quinta-feira, 23 de julho de 2015

Com que roupa eu vou?

 

 
Muitas pessoas sofrem para escolher o que vestir e como fazer as combinações de sapatos e outros acessórios. Muitas vezes quando há uma festa surge aquela dúvida: "Com que roupa eu vou? Isso acontece porque a maioria das pessoas sempre pensa que precisa se encaixar num padrão e estar dentro das últimas tendências da moda, perdendo o foco de detalhes muito importantes.
 
Toda a roupa que usamos tem sempre uma mensagem, pois representa a nossa identidade. Além disso, a roupa carrega com ela a lembrança do momento em que foi usada. Um vestido de casamento, de formatura, de uma festa de 15 anos, usada em jantares, viagens e outros momentos, carrega consigo uma história. Por isso é preciso lembrar que aquela roupa irá compor a imagem que iremos transmitir para o mundo, mas também para as nossas próprias lembranças.
 
Também vale outra reflexão. Quando vestimos uma roupa ela fica em contato com a nossa pele e consequentemente participa das nossas emoções, pensamentos e sentimentos. Ou seja, a roupa que estivermos usando num determinado momento irá compartilhar da nossa intimidade. Isso torna a escolha da roupa um o ato de responsabilidade para com nós mesmos.
 
Autoconhecimento
 
A primeira coisa que devemos refletir é quem somos, o que gostamos e o que detestamos. A todo momento o que mais importa é você e não a moda. Para descobrir seu estilo, observe o tipo de roupas que você mais gosta. Isso irá traduzir sua personalidade, suas prioridades, bem estar e satisfação.
 
Outro cuidado importante é respeitar o seu tipo físico, usando de truques para destacar o que você mais gosta em você. Mas não fique diante do espelho se crucificando e tentando esconder ou disfarçar alguma parte do seu corpo. Lembre-se que cada pessoa possui um corpo único no universo. Não há um padrão e ninguém nunca será igual a outro alguém.
 
Somos uma exclusividade que somente nós temos o privilégio de curtir. Por sermos exclusivos, não tente agradar ninguém vestindo algo que vai deixar você desconfortável. Vista aquilo que faça você se sentir bem, logicamente respeitando certos costumes. Ninguém em sã consciência vai sentir bem vestindo uma bermuda num jantar de gala, a não ser que queira agredir visualmente aos demais.
 
Saber como comprar
 
A escolha do tipo de tecido faz parte do seu conforto e da durabilidade de sua roupa. Sendo assim, quanto mais for natural o tecido mais lhe proporcionará movimento. Há tecidos que são mistos, o que pode ser visto na etiqueta: mais algodão, mais seda, mais linho ou menos poliester, menos nylon, menos elastano etc.
 
Comprar é uma arte que depende de maior poder de observação. Além de olhar a etiqueta para saber o tipo de tecido, verifique o corte do tecido, pois isso pode deformar a roupa depois de algum tempo. Também veja as costuras, pois pontos muito largos costumam se esgarçar tornando o tecido descosturado após algum tempo.
 
Há tecidos indicados para as estações mais frias e outras para o verão. Vestir uma roupa que produza muito suor afeta não só o conforto, mas também pode manchar a roupa ou faze-la durar por menos tempo devido a lavagens constantes.
 
E nunca compre algo muito apertado. Deixe sempre uma folga de 2cm entre a peça e o seu corpo para permitir que você consiga sentar, levantar e abaixar sem medo da roupa rasgar. Comprou algo que não lhe serve? Desapegue. Venda ou doe. Se o tecido for muito bom e caro, peça à costureira para transformar numa outra peça. Mas não guarde roupa sem uso no seu armário; elas ficam impregnadas de energia estagnada que atrasam sua vida! 
 
 
 
Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Postagens populares