terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Natal com peru assado, uma antiga tradição



Presente nas mesas durante a celebração do Natal, o peru assado tem o simbolismo da fartura e da abundância o que transformou o jantar da noite de natal em ceia, caracterizando o ritual como expressão simbólica do sucesso frente aos ditames da vida cotidiana ao longo do ano.

Como prato principal, de acordo com as convenções, o peru deve ser assado inteiro e servido em um lugar de honra, ou seja, no centro da mesa de refeição. O assado tem status superior ao peru cozido, isto porque no cozimento a carne conserva seu suco; a carne assada passa por um processo de perda do suco sendo traduzido em abundância. Um processo denota economia, o outro prodigalidade. O assado é aristocrático, o cozido é plebeu.

Aristocrático também era o ritual de trinchar o peru assado e dividi-lo entre os presentes, privilégio apenas do chefe da família. Na distribuição das partes do assado prevalecia uma hierarquia; as melhores partes eram oferecidas aos convidados segundo sua posição social. Ainda no final do século 19 este ritual incluía a arte de amolar a faca. Esta cerimônia de trinchar a carne do peru é cada vez menos usual, mas ainda se mantém na Inglaterra onde o peru chegou vindo das Américas. O peru foi um dos mais belos presentes que o Novo Mundo ofereceu ao velho Continente.

Criados pelos índios, geralmente os astecas cozinhavam o peru acompanhado de cebola, alho-poró e molho à base de pimenta vermelha. Quando se deu o início de contato entre os índios e os espanhóis colonizadores do México em 1518, F. Cortez levou alguns exemplares para a Europa. Ao longo do século 16 a Europa descobriu essa ave um pouco estranha, que foi chamada de Galinha da Índia, já que os espanhóis achavam que tinham chegado às Índias Ocidentais. Logo se constituiu em um prato principal na Inglaterra, onde antes se servia apenas faisões e cisnes na mesa de natal.

No meio rural o peru é considerado o rei da festa recebendo antes do abate um tratamento previamente estabelecido: uma ave nova, no seu tamanho máximo de crescimento, papo amplo, coxa grossa, muita carne de peito e em quantidade suficiente para o número de convidados. Na véspera da ceia de natal o peru passa pelo porre. Despejado em seu bico tragos de cachaça pela goela abaixo, as medidas tem a função de amolecer a carne, afrouxar os músculos e deixá-lo desabar no chão. Daí diretamente para o forno, o assado torna-se o prato principal da ceia de Natal bem brasileira.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Natal, tradições portuguesas



Chega o Natal e, animadas com o espírito de confraternização, as pessoas pensam em presentes, enfeites, amigo oculto além das esperadas comidas especiais e tradicionais de Natal. O maior desafio para a ceia é agradar a todos os gostos. Quando reunimos muitas pessoas, cada uma com suas preferências, o cardápio deve ser pensado de forma a satisfazer a todos. Porém, mesmo com paladares diferentes, as comidas tradicionais não podem faltar, já que faz parte do ritual natalino ter uma mesa com perú, bacalhoada, rabanada, panetone e tudo mais.

Uma das comidas tradicionais do natal brasileiro é a Bacalhoada e a Rabanada, uma tradição da Consoada em Portugal celebrada no dia 24 de Dezembro de cada ano, o dia de véspera de Natal. Na tradição católica, os fiéis participam ao final da noite da Missa do Galo mas nos primeiros séculos, as vigílias que celebravam o nascimento de Jesus eram dias de jejum. Os fiéis reuniam-se nas igrejas, rezando e cantando toda a noite.

O jejum significava desprendimento e contemplação do fenômeno religioso. Com o passar dos séculos o jejum foi sendo abolido e substituído pela refeição que continou a ser chamada de Consoada, um termo que surgiu no século 17 quando consistia numa ligeira refeição de peixe. A Consoada só se generalizou quando as pessoas mais abastadas passaram a comer uma refeição após terem assistido à Missa da Vigília do Natal.

A Consoada atual é assinalada na grande maioria das casas portuguesas com a tradicional bacalhoada seguida dos doces que são diferentes de região para região do país. Algumas destas sobremesas são a aletria, as filhoses, as filhó, as rabanadas no norte do país, o arroz doce no sul do país, os sonhos, coscorões, as broas castelar ou as azevias, além do tradicional Bolo-Rei.

A rabanada surgiu do aproveitamento dos pães velhos que eram fatiados, molhados no vinho ou na calda de açúcar, passados nos ovos e fritos em seguida e polvilhadas com canela. Trazido para o Brasil pelos colonizadores portugueses, é chamada também de Fatia de Parida, isso porque as gestantes eram alimentadas com a rabanada para aumentar o leite materno.

Segundo a tradição, a mesa da Consoada não deve ser recolhida e a louça usada não deve ser lavada. Manda também a tradição que o restante da comida permaneça sobre a mesa durante toda a noite, isto em respeito aos mortos da família e para que o Menino Jesus venha comer durante a noite de natal.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Festa estilo Neon



Inspirada nos Anos 80, mas com um ar bem atual, o tema da Festa Neon é uma boa dica para quem quer uma celebração no estilo balada, com uma decoração diferente e original onde não podem faltar muitas luzes e cores. A festa exige boa iluminação, com luz negra e raios lazer.



O ambiente deve ser decorado com itens em cores fortes e brilhantes, como balões neon com cores cítricas e tecidos coloridos. O detalhe da festa é que ela deve ser feita em um ambiente escuro, do começo ao fim, para que o neon possa brilhar e as músicas devem ser estilo New Age dos anos 80.

Nos convites deve constar a sugestão do traje para os convidados em cores fortes como amarelo, laranja, verde limão e pink e durante a festa os convidados podem receber como brinde colares e pulseiras de neon para entrarem no clima da festa. Perucas que brilham sob a luz negra e tintas fluorescentes para pele podem acrescentar um toque especial à festa.



Balões palito em cores fortes podem ser moldados em diferentes formas para enfeitar as mesas assim como cubos com fibra ótica. Copos e taças com piscas para servir as bebidas também é toque bem original. Os copos são plásticos com pisca embutido na base.

os drinks devem ser bem coloridos, como o curaçao blue. O cardápio pode incluir salgadinhos em palitinhos plásticos coloridos e comidinhas em pequenas verrines com talheres plásticos em diferentes cores. O gelo artificial com pisca é uma novidade que dá um toque especial. Em contato com a bebida o gelo estará piscando durante a festa.



sábado, 10 de dezembro de 2011

Festa Brega, um estilo criativo



Uma divertida mistura de humor e nostalgia compõe o tema Festa Brega, que é propícia para aniversário, despedida de solteiro ou de final de ano. O convite para a Festa Brega deve incentivar os convidados a comparecer vestidos com diferentes tipos de roupas, cabelos, maquiagens e cores vibrantes sem combinar nada. O objetivo é que as pessoas usem roupas fora de moda, combinando estampas diferentes, abusar do xadrez e cores fluorescentes, fazer penteados antigos como dos anos 70 ou usar perucas. Além disso, pode-se distribuir durante a festa adereços como boás, tiaras, gravatas e óculos coloridos.

O brega, antes de tudo, é um gênero musical brasileiro dos anos 70, 80 e de outros anos, como a coletânia Discoteca do Chacrinha, Valdic Soriano, Amado Batista, Falcão, as Frenéticas e outros. Como tudo o que é brega é muito exagerado e cafonérrimo, a decoração é bastante colorida, com flores de papel, fitas metalizadas, cortinas e toalhas de várias cores e estampas. Também pode-se acrescentar antigos discos de vinil dependurados, balões metalizados, girassóis e um globo giratório.

Com poucas mesas e muitas cadeiras, na festa brega o cardápio é variado e remete a sanduiches de mortadela, petiscos no palito, como a mortadela passada no vinagrete, podendo acrescentar ovos de codorna cozidos no palito, vaca atolada, aipim frito com linguiça calabresa, angu a baiana, espetinhos de salsichão. Para sobremesa, gelatinas coloridas, maria mole, doce de abóbora e doces coloridos. Para beber, refrigerantes de marcas desconhecidas, cachaça e tudo que considerar brega como o ponche de frutas. O intuito da Festa Brega é despertar a criatividade que existe em todos nós...



Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Postagens populares