quinta-feira, 23 de julho de 2015

Com que roupa eu vou?

 

 
Muitas pessoas sofrem para escolher o que vestir e como fazer as combinações de sapatos e outros acessórios. Muitas vezes quando há uma festa surge aquela dúvida: "Com que roupa eu vou? Isso acontece porque a maioria das pessoas sempre pensa que precisa se encaixar num padrão e estar dentro das últimas tendências da moda, perdendo o foco de detalhes muito importantes.
 
Toda a roupa que usamos tem sempre uma mensagem, pois representa a nossa identidade. Além disso, a roupa carrega com ela a lembrança do momento em que foi usada. Um vestido de casamento, de formatura, de uma festa de 15 anos, usada em jantares, viagens e outros momentos, carrega consigo uma história. Por isso é preciso lembrar que aquela roupa irá compor a imagem que iremos transmitir para o mundo, mas também para as nossas próprias lembranças.
 
Também vale outra reflexão. Quando vestimos uma roupa ela fica em contato com a nossa pele e consequentemente participa das nossas emoções, pensamentos e sentimentos. Ou seja, a roupa que estivermos usando num determinado momento irá compartilhar da nossa intimidade. Isso torna a escolha da roupa um o ato de responsabilidade para com nós mesmos.
 
Autoconhecimento
 
A primeira coisa que devemos refletir é quem somos, o que gostamos e o que detestamos. A todo momento o que mais importa é você e não a moda. Para descobrir seu estilo, observe o tipo de roupas que você mais gosta. Isso irá traduzir sua personalidade, suas prioridades, bem estar e satisfação.
 
Outro cuidado importante é respeitar o seu tipo físico, usando de truques para destacar o que você mais gosta em você. Mas não fique diante do espelho se crucificando e tentando esconder ou disfarçar alguma parte do seu corpo. Lembre-se que cada pessoa possui um corpo único no universo. Não há um padrão e ninguém nunca será igual a outro alguém.
 
Somos uma exclusividade que somente nós temos o privilégio de curtir. Por sermos exclusivos, não tente agradar ninguém vestindo algo que vai deixar você desconfortável. Vista aquilo que faça você se sentir bem, logicamente respeitando certos costumes. Ninguém em sã consciência vai sentir bem vestindo uma bermuda num jantar de gala, a não ser que queira agredir visualmente aos demais.
 
Saber como comprar
 
A escolha do tipo de tecido faz parte do seu conforto e da durabilidade de sua roupa. Sendo assim, quanto mais for natural o tecido mais lhe proporcionará movimento. Há tecidos que são mistos, o que pode ser visto na etiqueta: mais algodão, mais seda, mais linho ou menos poliester, menos nylon, menos elastano etc.
 
Comprar é uma arte que depende de maior poder de observação. Além de olhar a etiqueta para saber o tipo de tecido, verifique o corte do tecido, pois isso pode deformar a roupa depois de algum tempo. Também veja as costuras, pois pontos muito largos costumam se esgarçar tornando o tecido descosturado após algum tempo.
 
Há tecidos indicados para as estações mais frias e outras para o verão. Vestir uma roupa que produza muito suor afeta não só o conforto, mas também pode manchar a roupa ou faze-la durar por menos tempo devido a lavagens constantes.
 
E nunca compre algo muito apertado. Deixe sempre uma folga de 2cm entre a peça e o seu corpo para permitir que você consiga sentar, levantar e abaixar sem medo da roupa rasgar. Comprou algo que não lhe serve? Desapegue. Venda ou doe. Se o tecido for muito bom e caro, peça à costureira para transformar numa outra peça. Mas não guarde roupa sem uso no seu armário; elas ficam impregnadas de energia estagnada que atrasam sua vida! 
 
 
 

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Casamento na praia

 
 
 
Casar na praia, ao som das ondas e à luz do luar... Esse é o sonho de muita gente que se inspira nas cenas vistas em filmes. Praia  sempre traz lembranças de momentos agradáveis, alegria e descontração, além de ser um lindo cenário bem apropriado para uma data tão importante. Entretanto, nem tudo é tão poético como parece. Para que não haja imprevistos é preciso planejar e ter atenção a pequenos detalhes que fazem muita diferença.

 
 
 
Escolha do local: Um dos principais detalhes é saber escolher o local. Logicamente uma praia com uma linda paisagem que inclua cenários verdes, luz natural e um lindo por-do-sol irá propiciar um clima romântico e render maravilhosas fotografias.

Há muitas praias que se encaixam nesse perfil, porém uma cerimônia numa praia muito popular poderia atrair uma multidão de curiosos transformando sua festa de casamento num transtorno. Além disso nas fotos poderiam aparecer pessoas que você nem conhece. Caso escolha uma praia popular, prefira uma data fora de temporada, que recaia no meio da semana e não esteja próxima a feriados.
 
A melhor opção são as praias remotas, daquelas que poucas pessoas frequentam. Se os noivos e seus convidados moram perto litoral torna-se mais fácil descobrir um lugar ideal. Entretanto quem mora e tem convidados longe do litoral deverá pensar num modo de hospedar seus convidados. Fazer uma pesquisa prévia sobre hotéis e pousadas próximas ao local do casamento permite prever essa viabilidade.
 
Dê preferência aos prestadores de serviços da região onde irá casar, pois financeiramente é muito mais vantajoso. Existem hotéis e pousadas que alugam suas áreas de praia para realização de casamentos, além de que pode-se utilizar as instalações cobertas, móveis e o buffet para a realização da festa. Geralmente é oferecida a montagem de tenda, decoração e assento para convidados.  
 
 
 
Decoração: O casamento na praia tem a idéia de algo mais despojado, podendo ter uma decoração simples e aliar glamour à leveza do ambiente. Importante é ter um espaço para a celebração, um corredor para a passagem dos noivos e local para acomodar os convidados. Considerando que o tempo muitas vezes é imprevisível, dependendo das condições climáticas do dia deve-se prever uma alternativa.
 
Se a cerimônia e a festa forem realizados em espaços diferentes, será essencial ligar os dois espaços por meio decoração. Quando há previsão de uma cerimônia mais demorada e para muitos convidados, é essencial ter cadeiras para que todos se acomodem. Quando se trata de cerimônias mais curtas e para poucos convidados, pode-se dispensar as cadeiras e criar um clima mais intimista deixando que os convidados circulem junto aos noivos.
 
 
 
 
 
No caso de optar por montar um altar na areia, considere que ele será usado apenas por um breve momento e deverá ser desmontado logo depois. Portanto, não vale investir muito. Quanto mais simples na montagem, mais simples será para desmontar.
 
O corredor principal pode ser decorado por um caminho de flores que sejam mais resistentes ao calor, como helicônias, alpínias e antúrios. Cores vibrantes combinam com a ocasião, mas se preferir algo mais delicado as gypsophilas ou alstroemérias entremeadas de rosas são uma opção. Pétalas de rosas podem ser espalhadas durante o cortejo que antecede a noiva.
 
Um arco de flores e folhas criam um clima romântico havaiano, mas também podem ser usados materiais rústicos, como cocos, estacas de bambu e flores. A decoração rústica combina muito bem com um casamento na praia, não havendo necessidade de modificar a paisagem natural.
 
Luminárias podem ajudar a adornar o ambiente, mas também pode-se usar velas. Além de trazerem delicadeza ao ambiente, é uma boa proposta de iluminação sem precisar de sistema elétrico e fáceis de remover. A única exigência é que as chamas devem ser protegidas para não apagarem quanto para não se alastrar o fogo.
 
 
 
 
Convites e lembrancinhas: Um casamento na praia pede elementos do mar, que deverão estar presentes tanto na decoração quanto nos convites, no bouquet da noiva, nas lembrancinhas, comidas e doces que serão servidos à beira mar.
 
Poderão ser usados elementos naturais como conchas e estrelas do mar ou servirem como inspiração para explorar a criatividade em diversas opções. Os convites também poderão ser enviados dentro de garrafinhas, em barcos feitos em origami ou feitos com areia colorida dentro de garrafas.

 
 
 
Em épocas quentes, leques e chinelinhos personalizados podem ser enviados junto com o convite para a cerimônia. Além de ser um mimo, serve como lembrancinha. Dentre as inúmeras opções de lembrancinhas, tem destaque os chocolates feitos em formato de conchas e estrelas do mar, docinhos oferecidos em barquinhos de papel ou velas perfumadas com decoração marítima.  
 
Os convidados devem ser comunicados e incentivados a se vestirem de acordo com os noivos: com simplicidade e comodidade. Deve-se recomendar às madrinhas e convidadas o uso de roupas leves com rasteirinha ou pés na areia, já que sapatos com saltos altos e vestidos com brilhos não combinam com o cenário natural.
 
 
 
 
 
Convidados que estejam vindo de outra cidade devem receber informações sobre a hospedagem, aluguel de veículos, onde encontrar taxis, maquiadores, cabelereiros etc. Quando os noivos e os convidados moram longe do litoral, ao optar pelo casamento da praia é elegante oferecer hospedagem e transporte para os convidados. Logicamente isso depende do orçamento dos noivos, não sendo uma exigência da etiqueta.
 
Geralmente convida-se para uma cerimônia com antecedência de 60 dias, porém para hospedar muitos convidados num mesmo local é conveniente pesquisar a disponibilidade com antecedência mínima de 6 meses e fazer as reservas. Alguns hoteis costumam exigir uma taxa antecipada para garantir a reserva. Os noivos também podem indicar hoteis e pousadas próximas ao local da festa e até negociar previamente descontos para os seus convidados.
 
 
 
  
 
Escolha da data e horário: Outro detalhe importante é a escolha da data de acordo com a estação do ano, pois sabendo da previsão do tempo  com antecedência há mais chance de sucesso na preparação do evento. Geralmente no outono há períodos de chuva, que pode se estender até a primavera. No inverno sempre há vento e frio, não combinando muito com praia exceto se não for muito rigoroso o inverno na região. 
 
Existem locais que nem se sente a queda da temperatura no inverno, porém a melhor opção seria um fim de tarde durante o verão, mas pesa o detalhe de coincidir com alta temporada quando os preços estão mais inflacionados e há muitos turistas nas praias. Na baixa temporada há menos turistas, os preços são mais razoáveis e pode-se conseguir descontos, além de que sobram opções de hospedagem.
 
 
 
 
Quanto ao horário, é preferível realizar a cerimônia um pouco antes do por do sol, sendo recomendável que a entrada da noiva aconteça por volta das 16h00. Além de evitar o calor e o excesso de luz, o lindo cenário ao final da cerimônia propiciará lindas fotografias. Assegure-se de contratar um bom profissional que tenha experiência e equipamentos adequados para fotografias ao ar livre.  
 
E planeje uma cerimônia bem curta, no máximo de uma hora. Além de serem mais apreciadas, estão na moda. Embora haja um péssimo hábito das noivas se atrasarem, nesse tipo de cerimônia qualquer atraso pode arruinar o que foi programado. A luz natural e o por sol não irão perdurar esperando pela noiva, por isso a pontualidade é essencial. Se achar necessário, comunique aos convidados que a cerimônia terá início pontualmente no horário marcado.
 
 
 

 
 
Traje dos noivos: Bem apropriado para praia e verão, o vestido da noiva deve privilegiar tecidos leves, sem mangas, cauda longa e véu curto. O véu pode ser substituido apenas por uma tiara de flores ou outro acessório. Geralmente as noivas de praia optam por rasteirinha ou pés descalços na areia, que podem ser realçados por uma bijuteria.
 
A maquiagem deve ser leve e o mais natural possível. Os cabelos podem ter um penteado, mas deve-se levar em conta o vento à beira mar. Ou usa-se muito gel fixador ou usa-se os cabelos soltos que são mais apropriados ao clima da praia. 
   
O noivo pode usar uma bermuda e camisa de cor clara, um tênis, uma sandália ou pés descalços na areia. Caso opte por algo tradicional poderá usar um terno claro ou uma roupa social, mas jamais algo na cor escura.
 



Comidas e Bebidas: O Buffet para um casamento de praia deve constar de pratos mais leves a base de peixes e frutos do mar, sempre evitando aquelas comidas que costumam deteriorar rápido. O ideal é servir pequenas comidinhas no estilo "finger foods", frutas, sorvetes, água de coco, sucos e outras bebidas geladas.
 
Quando se contrata o buffet de um hotel tem-se a tranquilidade de viabilizar a logística da festa, sem muitos transtornos e excessivas despesas. Geralmente é cobrado de acordo com o número de convidados, porém dependendo da época é mais fácil negociar descontos nas diárias, no aluguel do espaço e no buffet. Fora de temporadas e no meio da semana há preços mais razoáveis.
 
 
 

 
 
Um casamento na praia para muitos convidados e sem contar com a estrutura de um hotel demandará a contratação de montagem de altar, cobertura, aluguel de móveis, banheiros químicos, equipamentos de som, iluminação, gerador de energia e estrutura para preparação do buffet e meios de serviço. Toda essa estrutura muitas vezes extrapola o orçamento previsto. Outra questão é que casamentos e festas em praias públicas precisam de alvará da prefeitura local, sendo que em algumas não são permitidos eventos.
 
Entretanto isso não significa desistir do seu sonho. É possível realizar o casamento na praia de uma forma mais simples, com poucos convidados que assistem a cerimônia de pé ao redor dos noivos. Um almoço ou jantar pode ser previamente contratado em algum restaurante na região. Nesse caso as despesas são menores, já que dispensa mobiliário e a decoração pode se restringir apenas a uma tenda com flores.
 
 
Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Postagens populares