quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Festa Halloween



Um tema muito divertido e que serve para brincar com a imaginação é a Festa Halloween ou Festa das Bruxas. Geralmente realizada no mês de outubro, é um tema que distingue de outros temas tradicionais e permite criar ambientes únicos e inesquecíveis.

Os convites para a festa podem ser na cor preta com destaques em cores luminosas como laranja, amarelo, roxo ou verde ou usando uma dessas cores com detalhes na cor preta. Por exemplo, um convite laranja com um morcego em cartolina preta que se move quando o convite é aberto. Também permite brincar utilizando convites em formatos de chapéu de bruxa, abóbora, aranhas, fantasmas, morcegos etc. 

Os convidados devem ser incentivados a usar fantasias de bruxas, vampiros, fantasmas, múmias e muitos outros. Na entrada da festa os convidados podem ser recepcionados por hostess caracterizadas de bruxas além de outros adereços como imagens macabras, caldeirão, galhos de árvores e vassouras feitas de folhas de palmeira. Uma boa dica é instalar uma barraquinha de Tatoomania logo na entrada, bem como perucas coloridas, chapéus de bruxa, maquiagem e adesivos. 

A decoração do ambiente deve remeter ao terror, podendo ser usada uma rede no teto com aranhas, morcegos e máscaras aterrorizantes presos por um fio de nylon que dão a sensação de estarem pousando sobre os convidados. Estes enfeites podem ser de plástico ou confeccionados em papelão, cartolina ou EVA.

Balões brancos com bocas e olhos desenhados com caneta marcador podem se tornar fantasmas em diferentes pontos, assim como balões nas cores preto e laranja. Insetos feitos de EVA, cartolina ou papelão podem ser espalhados em todo o ambiente.

Nas mesas e cadeiras podem ser usados forros pretos com realces na cor laranja. Para o centro das mesas podem ser usadas pequenas abóboras plásticas ou natural ou enfeites de balões fantasmas. No aparador, abóboras grandes podem servir como balde de gelo para conservar as bebidas frias.

Esse tipo de festa geralmente é feito em ambientes escuros com luz negra e refletores nos cantos e locais de passagem. Adesivos autocolantes e que refletem podem servir de orientação para a área do bar, banheiros etc. O uso de velas acesas podem dar um ar horripilante, porém além do forte cheiro da parafina abre possibilidade de causar acidentes. 

Os ritmos da noite dependem do gosto do anfitrião e dos convidados da festa podendo incluir músicas de filmes de terror e efeitos sonoros com gritos assustadores. Aos embalos de uma banda macabra os convidados podem ser chamados para participar de terríveis brincadeiras.

Muitas pessoas gostam da festa Halloween, mas nem todas estão dispostas a provar de iguarias com aparência exótica. O buffet pode ser composto de cremes e patés de abóbora, beterraba, espinafre que além de colorir a mesa são gostosos e fáceis de servir. Os salgadinhos tradicionais podem ser colocados em bandejas decoradas com aranhas, morcegos, sapos, carinhas de bruxas e gatos pretos feitos de Pasta Americana comestível.

A Pasta Americana disponível no mercado vem na cor branca, que é a mais fácil de usar. É muito simples de trabalhar a massa e para colorir basta acrescentar corante comestível. Tanto a massa quanto o corante são encontrados em lojas de artigos para festas.

Preparada a massa, você pode criar inúmeros insetos para decorar o bolo, os docinhos e cupcakes com carinhas de fantasminhas, caveiras e abóboras e outros bichos aterrorizantes. Na mesa de guloseimas os galhos secos, malha desfiada, pirulitos e balas embalados em papel crepom preto e laranja completam a decoração. 


Uma bebida colorida bem ao estilo halloween é a sangria feita com frutas cortadas em cubos como laranja, maçã, pêssego, uvas, mel, brandy, vinho, canela e gelo. Além do bonito visual é refrescante. O gelo seco nos drinks propiciam um efeito muito original. É o dióxido de carbono solidificado que quando entra em contato com uma bebida simples não gaseificada produz uma fumaça, algo muito exótico e atraente. 

Os copos podem ser decorados com máscaras horrorozas e uma brincadeira bem legal é o gelo artificial que vem com moscas e insetos plásticos em seu interior. Quando descongelam, basta levá-los novamente ao congelador.  


A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween, que surgiu através das antigas tradições dos povos Celtas que viveram em alguns países da Europa e principalmente na Irlanda há 2800 anos passados. Por terem passado suas tradições oralmente através das gerações sem deixar nada escrito, há inúmeras interpretações sobre seus rituais e crenças. Sabe-se que eles eram muito místicos, ligados aos elementais da natureza e revenciaram as fadas, gnomos e outros. 

Segundo a tradição, os Celtas realizavam um festival pagão que marcava a passagem do solstício do verão para o inverno, que era o Ano Novo para os Celtas. Chamado Samhain e celebrado em 31 de outubro, era a noite sagrada que marcava o início da fase escura do ano com a proximidade do inverno.

Samhain significa "sem luz" ou o final do verão em que o mundo mergulha na total escuridão da alma preparando para a chegada das noites frias. Como ritual de purificação era acesa uma grande fogueira comunitária e depois o fogo sagrado era usado para acender as lareiras do vilarejo que queimavam durante todo o inverno até a chegada da primavera.

Simbolicamente, nas fogueiras e nos caldeirões quentes queimavam-se todas as frustrações, tristezas e ansiedades do ano anterior. Na tradição Celta o Caldeirão Sagrado contém a transmutação e sabedoria, sendo Samhain também um período de abraçar a sombra, mergulhar no autoconhecimento e transformar o que precisa ser transformado.

Segundo os Celtas as épocas de mudança dos solstíscios tinham propriedades mágicas, quando se abria um momento de conexão entre o mundo material e o espiritual. Era a época em que os mortos vinham novamente transitar entre os vivos, por isso se fazia um culto aos mortos. O sentido de Samhain é nos sintonizarmos com os que já partiram para lhes enviar mensagens de amor e harmonia.
 

O Festival Celta não tinha qualquer associação com bruxas, vampiros ou qualquer representação do mal. Essa associação surgiu na Idade Média devido às lendas deturpadas de que as bruxas se reuniam duas vezes ao ano durante a mudança dos soltíscios. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa usando seus poderes mágicos. Conta-se que para encontrar uma bruxa era preciso colocar as roupas do avesso e andar de costas durante a noite de Halloween.

Posteriormente a festa pagã foi transformada pela Igreja Católica em "All Hallows'Eve" - Dia das almas sendo abreviado para Halloween. Por ser uma festa pagã, foi condenada na Europa durante a Inquisição e qualquer pessoa que celebrasse a data era perseguida e condenada a morrer na fogueira.


A crença em bruxas chegou aos Estados Unidos com os primeiros colonizadores misturando-se às crenças de magia negra e superstições trazida pelos escravos africanos. Dizia-se que as bruxas se transformavam em gatos pretos para pularem sobre os telhados durante a noite de Halloween. Daí surgiu a superstição de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer é azar na certa.

Também pensava-se que alguns fantasmas tinham natureza má e, para proteger-se eles esculpiam faces horrendas nas abóboras e as utilizavam para carregar o fogo sagrado e afastar os espíritos malévolos. No entanto o Halloween é um ritual de celebração de nossos ancestrais, porque depois do fim vem o recomeço, depois da morte vem o renascimento e a roda continua a girar marcando novamente o começo.


Assim como faziam os Celtas, a noite do Samhain é uma noite de alegria e festa pois marca o início de um novo período em nossas vidas que deve ser comemorado com doces e bolos. Nas áreas rurais da Irlanda ainda hoje as pessoas acedem fogueiras e as crianças passeiam pelas ruas expressando o famoso “Tricks or Treats” que significa "Gostosuras ou travessuras".

A expressão "Tricks or Treats" vem da tradição Celta quando eles vestiam fantasias assustadoras, usavam disfarces ou roupas do sexo oposto para espantar ou enganar os maus espíritos que vagavam na terra. As crianças caminhavam de porta em porta recolhendo lenha para alimentar a fogueira comunitária e os bolinhos das almas, uma oferenda aos espíritos para que encontrassem o caminho do purgatório até o céu. 


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Postagens populares